1873101999412462
 

Plantas em ambientes com ar condicionado: é possível sim!!!

A maioria das pessoas tem dúvidas sobre cultivar ou não plantas dentro de casa ou dentro do escritório. Você também é um deles?

O que vale neste caso é saber escolher bem para não ter surpresas ao longo do desenvolvimento das espécies.



Existem inúmeras possibilidades para este caso, por isso selecionamos algumas que são perfeitas para cultivo em ambientes fechados – que inclusive suportam o ar-condicionado!

Confira:


Ciclanto

Suas folhas são grandes, largas e com aspecto amassado. São ideais para ambientes internos à meia-sombra. Como a umidade é essencial para essa espécie, a dica é proteger o solo do vaso com casca de pínus, para diminuir a evaporação da água de regas.


Cróton

Esta espécie não passa despercebida, pois suas folhas são coloridas e grandes. A beleza da folhagem só é mantida se a planta receber bastante sol direto. Ou seja, a dica é deixar o vaso posicionado próximo a uma janela. Atenção: ao manipular a planta, utilize luvas, pois sua seiva pode provocar irritações na pele.


Orquídea Uma das flores favoritas de uso interno, sendo que a mais comum é a falenópsis, cujas flores são arredondadas e variam os tons. Como é uma espécie delicada, vale escorar a haste com um tutor. Outra dica é cultivá-la à meia-sombra com iluminação indireta. Mas atenção à coloração da folhagem: se estiver escura é horar de mudar a orquídea de local.


Palmeira-leque

Esta espécie exige ambientes amplos e bem iluminados para se desenvolver bem, apesar de seu crescimento ser lento. Suas folhas grandes, plissadas e com margem dentada. Para mantê-la saudável, remova as folhas velhas e secas e adube a espécie durante o verão. Proteja-a de ventos fortes!


Espada-de-São-Jorge

Para quem procura uma planta bem resistente esta espécie é ideal! Com folhas cilíndricas, rígidas e verticais, ela gosta de ficar à meia-sombra, porém também se adaptam bem sob sol pleno e luz difusa.


Peperômia-filodendro

Com ramos que chegam a atingir até 1m, a peperômia-filodendro é uma ótima opção para levar as plantas para ambientes internos. Descendo do alto nos cachepôs, sua cabeleira encanta os mais experientes ou aqueles que acabam de despertar para o verde.


Pleomele

De encher os olhos. Resistente às pragas, ao clima seco dos ambientes com ar-condicionado, além de absorver substâncias químicas e purificar o ar contaminado por gases e poluentes. Sobram motivos para a pleomele estar entre as favoritas dos paisagistas e decoradores de interiores. Embora seja pouco exigente nos cuidados, essa planta tem alguns segredos para marcar presença com volume e porte.


Antúrio

Em formato de coração, um clássico que está ganhando a jovem geração de apaixonados por plantas, com seus tons variados. Do vermelho ao preto, o antúrio também surpreende com portes que não precisam de muito espaço para cultivo.


Costela de Adão

Quem vê essa folhagem comportada em um cachepô, não imagina seus impulsos de trepadeira. Mas basta dar uma olhada na vida selvagem para se surpreender com sua resistência, tamanho, capacidade de escalar árvores e de lançar raízes robustas em busca de luz, umidade e nutrientes. Sempre protegida da luz direta do sol.


Pacová

Quem vê uma mudinha tímida de pacová, não imagina a exuberância que essa planta pode ganhar, com folhas grandes, que brilham de longe. Dona de caules gordinhos, ela guarda as reservas de água para os momentos de escassez e pede pouco em troca de todo o seu volume.


Zamioculca

Guerreira até nas condições menos favoráveis, essa planta resiste aos longos períodos de estiagem e à pouca luminosidade. Não é à toa que é uma das favoritas nos corredores e halls, onde outras espécies dificilmente sobreviveriam.




DICAS IMPORTANTES

1. A luminosidade é fundamental. Mantenha as plantas em lugares com boa iluminação natural, respeitando as preferências de cada espécie.
2. Ao escolher onde as suas moradoras vão ficar, evite a tentação de usá-las para esconder aquele cantinho onde fica a saída do ar-condicionado. Ficar perto dessa área aumenta a chance de as folhas se queimarem.
3. Para dar uma força, agrupe as plantas. Isso colabora na formação de um microclima para elas.
4. Estar em um ambiente que faz uso frequente e intenso do ar-condicionado pode levar a folhagem a perder umidade facilmente. Por isso, além de regar conforme a necessidade de cada espécie, é preciso borrifar água em toda a planta, de 2 a 3x por semana, de preferência no início da manhã, antes de climatizar o espaço, ou no fim do dia, quando desligar o aparelho e abrir as janelas. Lembre-se de que o ar-condicionado precisa estar desligado até as folhas secarem. Isso evita que elas possam queimar quando forem expostas ao frio intenso.
5. Na hora da rega, é importante evitar molhar as folhas caso você vá ligar o aparelho em seguida.
6. Em ambientes climatizados a água demora mais para evaporar, o que favorece o apodrecimento das raízes se você pesar a mão na rega. Fique de olho se todos os potes estão com bom escoamento e evite utilizar forrações, como pedras e, principalmente, casca de pinus.
7. Sempre que puder, abra as janelas, para permitir a ventilação natural.



27 visualizações0 comentário