1873101999412462 Cuidado com os fungos no jardim!
Buscar
  • Ecojardim

Cuidado com os fungos no jardim!

Estamos em um período de chuvas frequentes e calor excessivo, um clima perfeito para a proliferação de fungos em suas plantas.



Quando folhas, talos, botões e raízes apresentam uma aparência que difere do normal é comum pensarmos em doenças. Plantas decorativas e hortaliças ou frutíferas que aparecem com manchas escuras, queimações, manchas brancas são sintomas comuns de doença por fungo.

Doenças transmitidas por fungos, como míldio e antracnose, têm formas diversas, entre as quais partes cobertas por um pó branco (míldio), e manchas necrosadas (antracnose).


Como se manifesta o míldio?

Diversos fungos podem causar míldio, que tem aparência de pó branco, parecendo talco e surge sobre folhas e talos em determinada época do ano. O fungo pode desenvolver-se em toda a planta, ambos os lados das folhas, flores, frutos. Um ataque severo torna as folhas amareladas, retorcendo-as.

Conforme as condições, o desenvolvimento é rápido, cerca de três dias, mas pode levar até 10 dias até os esporos aparecerem. Atinge árvores, arbustos e herbáceas. Coníferas não são afetadas. Surge em determinadas épocas do ano, com tardes frias e úmidas seguidas por dias quentes. Não afeta folhas úmidas, somente é necessário que a umidade do ar esteja alta. Os esporos são produzidos em umidade baixa. Para muitas plantas apenas a aparência fica prejudicada; para outras, há perda severa de folhas e redução de produção de flores/frutos.




Como se manifesta a antracnose?

Manchas pardas necrosadas podem ser sintomas de antracnose, que aparecem principalmente nos bordos das folhas ou junto às nervuras onde a água pode se acumular.

Agregando-se formam grandes porções, acabando por secar as folhas. O que favorece a disseminação são condições de temperatura mais baixa e alta umidade do solo, pois é neste que estão os fungos que penetram na planta através das raízes.

A antracnose pode atacar antúrios, comigo-ninguém-pode e outras plantas da família das aráceas, mas também orquídeas e marantas.



Fungo Armillaria mellea

Considerado a enfermidade mais importante do gênero Pinus no Brasil, o fungo causa apodrecimento de raízes e de porções basais do tronco, levando, na maioria das vezes, a árvore a morte.



Fungo Cylindrocladium clavatum

Causa amarelecimento de toda a copa nas árvores Pinus e Araucária, com grande parte das raízes apresentando porções mortas, com crostas de resina em suas superfícies.



Fungo Dothistroma septospora

É considerada a mais importante doença em reflorestamentos do gênero Pinus no mundo. As lesões surgem nas porções basais do tronco, progredindo de maneira ascendente até a copa, e ainda pode ocorrer queima da planta ou intenso desfolhamento.


COMO TRATAR

Uma vez detectada uma doença provocada por fungo, o primeiro passo é a remoção de partes e até de plantas inteiras com sintomas de infestação, evitando assim a propagação da patologia pelo jardim.

A partir daí, o ideal é recorrer a um técnico especializado (Ecojardim!) para obter o diagnóstico correto do problema, especialmente se for necessário recorrer a fungicidas, que precisam ser utilizados com muito critério e rigor.


0 visualização
Contate-nos
arrow&v
  • whatsapp
  • Facebook
  • youtube
  • Instagram
  • email
Rua Comendador Agostinho Prada, 846
Porto Ferreira/SP 13660-180
19 3589-2148
19 99416-1221