1873101999412462
Buscar
  • Ecojardim

Plantas pendentes - Conheça opções!

O uso de plantas pendentes faz toda a diferença na decoração de ambientes internos e externos. O efeito “cascata” chama a atenção e há opções para todos os gostos: de cultivo a meia-sombra, exposta ao sol, com folhagens verdes exuberantes e as que também dão flores.




1. Jiboia

Folhagens verdes, brilhantes e longas! A jiboia é um dos nomes mais citados quando se fala em plantas pendentes, principalmente para cultivo em áreas internas, já que ela também se adapta bem em espaços mais fechados. Aqui neste artigo você encontra todas as dicas de plantio para manter sua jiboia saudável.

É considerada uma planta de fácil cultivo e indicada para iniciantes nesse mundo. Mas atenção: elas são tóxicas para pets e também crianças.

A jiboia é uma planta que também pode ser cultivada na água, basta cortar um ramo com 6 folhas e colocar em um recipiente limpo, que deve ser mantido em local bem iluminado, mas que não seja exposto ao sol direto. A frequência de troca é a cada 2 dias.

Dica de decoração: jiboias ficam ainda mais bonitas em macramês ou quando a folhagem vai percorrendo o ambiente – pode ser uma estante, uma prateleira com objetos decorativos ou até uma tela fixada na parede – trazendo ainda mais vida ao ambiente!


2. Hera

A hera (Hedera helix e Hedera canariensis) é uma das plantas pendentes mais fáceis de cultivar. Ela gosta tanto de sombra ou meia-sombra e se adapta bem a ambientes internos e externos. Outro uso comum da hera é como planta trepadeira, sendo guiada em cercas ou muros.

Os cuidados são fáceis: o solo deve ser rico em matéria orgânica, como húmus de minhoca. Já as regas devem ser moradas, 3 vezes por semana, sem encharcar o solo.


3. Dinheiro em penca

Conhecida como tostão ou dinheiro-em-penca essa espécie é uma ótima opção para cultivar como planta pendente em vasos suspensos. Além da beleza, existe a superstição de que, ao ganhá-la, o cultivador chamará mais dinheiro.

O solo para o tostão deve ser fofo e rico em matéria-orgânica. Assim como a hera, se for cultivada no chão, torna-se rasteira, cobrindo a superfície. Uma dica especial: a dinheiro-em-penca deve ser cultivada na sombra e em ambientes com clima moderado, já que não toleram climas muito quentes. As regas podem ser a cada 2 dias.


4. Barba de Moisés

Quer uma opção de planta pendente delicada e com um tom de verde bem escuro? Escolha a barba de Moisés (Soleirolia soleirolii) que é uma planta de pequeno porte ideal para forrações. Pode até ser cultivada em vasos com outras espécies, desde que não sejam plantas antagônicas.

Essa espécie se adapta bem aos ambientes internos e externos. Gosta de receber sol direto por algumas horas, mas dê preferência pelo do início da manhã. A exposição a luminosidade influencia na floração. As regas devem ser feitas a cada dois dias.


5. Corações emaranhados

A nossa recomendação para quem ama plantas delicadas é a corações emaranhados (Ceropegia woodii), um tipo de suculenta ideal para cultivo interno. Adepta da meia sombra, o ideal é que ela receba apenas o sol do início da manhã. As regas não precisam ser tão frequentes: 2 vezes por semana, sem encharcar o solo do vaso.


6. Sapatinho de judia

Sapatinho-de-judia é versátil: pode ser usada como trepadeira, planta pendente ou ornamental. A floração é marcante: são longas e com coloração amarela com marrom avermelhado, que fazem contraste com o verde escuro das folhas.

Dicas de cultivo: mantenha a sapatinho-de-judia a pleno sol ou meia sombra, em solo fértil e enriquecido com matéria orgânica, com regas regulares. E atenção: a planta não tolera frio intenso ou geadas.


7. Jade azul

Os tons azulados e a beleza da jade azul (Strongylodon macrobotrys) chamam muito a atenção. Planta trepadeira e pendente, a espécie é indicada para ambientes externos e fica muito bonita no paisagismo de jardins, principalmente em pergolados.

A floração acontece principalmente durante a primavera e o verão.

Dicas de cultivo: mantê-la a sol pleno ou meia-sombra, e sempre em solo fértil e enriquecido com matéria orgânica. A jade azul gosta de umidade, portanto a irrigação deve ser regular.


8. Peperômia

De planta comum no quintal à “queridinha” do Pinterest, essa espécie de peperômia (Peperomia serpens) é muito indicada para cultivo interno. Em vasos suspensos, podem se tornar o ponto de atenção da decoração.

O cultivo é muito fácil: devem ser posicionadas à meia sombra e não é recomendado que receba sol diretamente em suas folhas. O solo, assim como de outras plantas pendentes que já mencionamos, deve ser rico em matéria orgânica. As regas podem ser frequentes.


9. Avenca

A avenca se desenvolve muito bem em ambientes externos e é muito comum encontrá-la na natureza. Para cultivo doméstico, a planta não é das mais fáceis: gosta de umidade e clima quente, mas não tolera o sol em suas folhas.

As regas podem ser diárias e o solo deve ser bem drenado, para não acumular água nas raízes da planta.

Dica importante: a escolha do local de cultivo da avenca faz toda a diferença para um bom desenvolvimento da planta. Posicione o vaso em um local que seja arejado, mas que não receba ventos muito fortes.


10. Flor de maio

A flor de maio (Schlumbergera truncata) é uma das plantas pendentes que dão flores, por isso são muito populares em jardins. Esse tipo de cacto deixa qualquer ambiente com mais vida, afinal, a floração em tons de rosa é intensa.

Geralmente a floração acontece no início do inverno, mas pode variar de acordo com a região e as condições climáticas.

O solo indicado para cultivo da flor de maio é leve e bem drenado, para que não haja acúmulo no fundo do vaso. A planta deve ser posicionada em um local que receba bastante luz e seja arejado, mas não tolera bem sol direto em suas folhas.







Fonte: https://blog.plantei.com.br/plantas-pendentes/

21 visualizações
Contate-nos
arrow&v
  • whatsapp
  • Facebook
  • youtube
  • Instagram
  • email
Rua Comendador Agostinho Prada, 846
Porto Ferreira/SP 13660-180
19 3589-2148
19 99416-1221